Hoje em dia, se o usuário tem seu smartphone roubado, o ideal é que ele entre em contato com a operadora de telefonia para informar o número de identificação do aparelho (IMEI) para que ele seja bloqueado por completo. Diante dessa situação, a Anatel já identificou, desde o ano de 2000, cerca de 5.5 milhões de aparelhos roubados.
Obviamente o número real é muito maior que esse, principalmente porque nem todo mundo que tem seu aparelho roubado sabe o número de IMEI desse aparelho para fornecer as operadoras. Pensando nisso a Anatel participou de uma audiência pública na Câmara dos Deputados para discutir sobre algumas soluções a respeito do assunto.
José Alexander Bicalho, superintendente de Planejamento e Regulamentação da Anatel, explicou que quando a prestadora tem em mãos o número do IMEI, o aparelho é bloqueado por completo porém a grande dificuldade dessa técnica vem do fato de que a maioria dos usuários desconhecem esse número, além de que ele não é efetivo no roubo de grandes cargas de aparelhos, afinal não há como saber o número de todos.
A agencia discutiu algumas soluções como a possibilidade das operadoras conseguirem bloquear os aparelhos sabendo apenas o número do telefone, um sistema que permita que vários aparelhos possam ser bloqueados de uma só vez, dar a outras competências essa habilidade para bloqueio de aparelhos como a Polícial Civil e a atualização do sistema para agir em nível nacional.
José afirmou que algumas tecnologia são desenvolvidas pelas próprias fabricantes (a Google e a Samsung oferecem a possibilidade de rastreio), mas que o sistema contará com uma atualização e com melhorias ainda nesse mês, afinal de contas eles têm interesse em facilitar o bloqueio de aparelhos roubados como uma tentativa de diminuir os roubos, porém com o maior cuidado possível para que esse bloqueio não aconteça de forma errônea e acabe afetando aparelhos de terceiros.
Para Eduado Levy, do SindiTelebrasil, a partir do momento em que não for mais preciso informar o número do IMEI, grande parte do problema será resolvido.