Com um processador dual-core, o multitarefa se mostrou funcional em testes preliminares. Por exemplo, ao rodarmos o jogo Asphalt, pudemos clicar no botão home do controle, abrir o app da Netflix para assistir a um vídeo e, então, retornar rapidamente para o game. O ponto aqui é: não é preciso esperar o tempo normal de abertura do aplicativo para acessá-lo uma segunda vez. Em termos comparativos, é como alternar entre o uso de dois apps no seu smartphone.

DSC_5303

A quantidade de aplicativos otimizados para TVs com Android ainda é pequena. Majoritariamente, vemos programas para a reprodução de vídeos, como VLC, e jogos casuais. Toda a interação com o aparelho se dá com os dois controles que acompanham o produto. Um normal e um mais avançado tem uma área que funciona como um trackpad de notebook.

DSC_5326

Isso, aliás, é um problema. Ele claramente não foi criado para ser usado na Android TV, uma vez que o controle é o mesmo que já vimos em modelos antigos da Sony. Não que a experiência de uso seja ruim, mas ela requer um certo nível de treino, ou seja, poderia ser mais intuitivo. Há também um aplicativo chamado Android TV que pode ser baixado em um smartphone. Mas ele – apesar de executar bem o que se propõe a fazer, que é funcionar como um direcional – não possui recursos essenciais, como controle de volume.

Algo bacana é que você pode usar esse app para fazer pesquisas por voz na sua smart TV com Android. Isso pode ser útil, por exemplo, para ver a previsão do tempo numa tela grande pela manhã.

DSC_5327

O sistema, em geral, ainda é prematuro e requer refinamento. Por exemplo, ele ainda deixa acessível algumas ferramentas de desenvolvimento com as quais o consumidor comum não precisa ter acesso – ou sequer saber que elas estão lá. Mas os aplicativos que já estão presentes nessa TV já são interessantes e o potencial de desenvolvimento do ecossistema de software é evidente. A unificação dos apps para TVs em uma loja era algo que não havíamos visto até a chegada do Android TV. Antes, cada fabricante de TVs usava um sistema diferente e possuía um portfólio próprio de programas. Ou seja, o mercado de desenvolvimento de televisões sofre hoje do mesmo problema que o de celulares sofria antes da popularização do Android. Se o passado servir de referencial para o Google, devemos ver as televisões à venda hoje com uma quantidade de programas, ao menos, respeitável num futuro próximo.

Durante o evento de lançamento do Android TV no Brasil, o Google não chegou a revelar por quanto tempo vai oferecer atualização para TVs, mas garantiu que os updates serão disponibilizados de maneira mais ágil e por um período mais longo do que para os smartphones, dado o ciclo de troca maior das televisões.

Android-TV

No geral, a primeira TV da Sony com Android TV agrada pelo design e pelo seu desempenho para jogos casuais (apesar de alguns crashes ainda acontecerem). As bordas finas e a tela LED com resolução 4K são ótimas para ver filmes. Como de praxe, o upscalling de vídeos em Full HD oferece um visual mais refinado, uma maneira de obter mais conteúdos nessa resolução, que ainda são raros fora do YouTube e da Netflix. No preço, ela não destoa do restante do mercado de TVs 4k: ela pode ser encontrada por 6 300 reais.